Cáritas Regional do Piauí capacita feirantes e catadores(as) de material reciclável

106

Está acontecendo a capacitação de feirantes e catadores(as) de materiais recicláveis, nos municípios de Castelo do Piauí e Demerval Lobão, através do projeto Nossa Feira Popular Solidária, que está sendo executado pela Cáritas Brasileira Regional do Piauí. Nos dias 02 e 06 de fevereiro foi ministrada a Oficina de Metodologia Oásis, pelo articulador estadual do projeto, Hélder Vitorino. Demais oficinas serão oferecidas em datas já definidas, como as de Educação Financeira, Gestão de Resíduos Sólidos e Cultural.

O Projeto Nossa Feira Popular Solidária está sendo executado pela Cáritas Brasileira em parceria com as prefeituras locais, Banco do Brasil e Fundação Banco do Brasil. O projeto abrangerá cerca de 115 feirantes através da aquisição de barracas para padronização e revitalização das feiras livres nos dois municípios.

O projeto visa também a inclusão de grupos de catadores(as) de materiais recicláveis, em parceria com as prefeituras locais através da coleta seletiva dos resíduos secos destinados a reciclagem, e os resíduos orgânicos para serem transformados em adubo através do processo de compostagem.

Para o feirante Francimar da Silva, esse projeto é de grande importância para ele. “Teremos uma feira mais organizada, com barracas padronizadas e a melhoria na qualidade do atendimento aos nossos clientes”, falou Francimar.

O objetivo do projeto é a revitalização de feiras livres como espaços populares de comercialização e trocas de saberes e sabores, a fim de garantir a participação da população nos espaços populares de comercialização, intervindo diretamente na dinâmica econômica e organizativa, restabelecendo as relações mais humanizadas na perspectiva de uma sociedade mais inclusiva e igualitária.

A representante dos catadores(as) de material reciclável, do município de Castelo, Cleidiane Brasileiro, falou que está otimista com esse projeto que a Cáritas está trazendo para elas, “vamos melhorar a nossa qualidade de vida, teremos o lixo já selecionado para colher e isso nos faz ganhar mais tempo e reaproveitar melhor o material que será reciclado”, afirmou Cleidiane.

O secretário municipal de finanças de Castelo do Piauí, Marcos Aurélio, falou da importância do projeto para o município. “A nossa expectativa em relação ao projeto é muito boa, além de capacitar nossos feirantes, organizar a estrutura da feira, irá melhorar a geração de renda dos trabalhadores e trabalhadoras rurais que participam da feira, vendendo seus produtos com mais entusiasmo”, ressaltou o secretário.

Fonte: Cáritas Brasileira – Regional do Piauí

Compartilhe